Ilha do Marajó – como chegar, quando ir, hospedagens e passeios.

Ilha do Marajó

A Ilha do Marajó é conhecida por ser a maior ilha fluviomarinha do mundo. O local é também banhando pelos rios Amazonas e Tocantins e também o oceano Atlântico.

Ilha do Marajo - Por do sol
Foto: Pôr do sol / @paracauary

A ilha é divida em 12 municípios que são repletos de rios, matas, igarapés e mangues que acabam compondo um cenário sem igual e deixando a mostra uma parte quase que intacta da floresta amazônica.

Para alcançar esse paraíso natural é necessário partir de Belém, de onde saem os barcos e balsas conhecidos como catamarãs, que realizam o trajeto de aproximadamente duas ou três horas até a “capital” da ilha.

. Ilha de Marajó: tudo o que você precisa saber

É nesta área central que os turistas conseguem encontrar as melhores praias da região como a dos Pesqueiro, Joanes e Barra velha. Nesta localidade também é possível encontrar os melhores restaurantes e hospedagens, o que acaba atraindo a maioria das pessoas que passam pela ilha.

Vale lembrar ainda que a região conta com 250 mil habitantes que se concentram predominantemente no centro, justamente por ser esse o local que movimenta a ilha através do turismo.

Outra informação muito interessante é que a ilha é marcada pela presença do mais vasto rebanho de búfalos do país, que costuma passear pelos campos encharcados que aparecem na época de pesada das chuvas que ocorre no inverno, na região.

.Clique e Conheça os Melhores Hotéis e Pousadas em Salinas

Onde fica a Ilha do Marajó?

O local é uma ilha brasileira que está situada no estado do Pará. A ilha está localizada na foz do rio Amazonas no arquipélago de Marajó, justamente por conta de sua localização foi nomeada como Ilha do Marajó.

. Quando ir a Belém

A Ilha conta uma área de aproximadamente 40.100 km², sendo então a maior ilha de todo o Brasil e ainda a maior ilha fluviomarítima de todo o mundo. O local é separado do continente por um canal e as suas margens ao sudeste é possível encontrar a cidade de Belém que se torna então um dos principais pontos de partida para a ilha.

Como chegar à ilha do Marajó?

Como já foi dito, o principal acesso a ilha de Marajó é feito partindo de barco da cidade de Belém. Os barcos tem seu ponto de partida no Terminal Hidroviário de Belém, que fica bem pertinho da famosa Estação das Docas.

Para chegar ao destino desejado, a melhor alternativa é, sem dúvidas, a lancha rápida. Uma informação importante é que atualmente o local só conta com serviço diário que é operado pela Expresso Golfinho da empresa Master Motors.

Os barcos partem de Belém geralmente as 8h15 da manhã nas segundas, terças, quintas e sextas. Já nas quartas e sábados o horário de partida é as 8h40 da manhã. Enquanto aos domingos não existem viagens.

Já na viagem de volta, os barcos partem de Soure até Belém as 5h30 da manhã, fazendo ainda uma breve parada em Salvaterra e seguindo por fim para Belém. O horário não é nada confortável, entretanto é a única opção.

Outra informação muito importante é que o barco demora em média 2h realizando o trajeto e a passagem custa em torno de R$50,00. Uma dica importante é que a passagem deve sempre ser comprada com antecedência nos balcões da empresa Terminal Hidroviário de Belém, que mantem seu horário de funcionamento de 8h as 14h.

Vale lembrar ainda que o barco é muito confortável e conta com poltronas largas que são muito semelhantes às de ônibus rodoviários. O barco conta ainda com ar condicionada para garantir o seu conforto em todo o trajeto.

Existe ainda outra maneira de chegar até a Ilha de Marajó, entretanto ela é menos cômoda do que a forma já citada. É possível pegar um barco em Belém até Camará e em seguida seguir viagem com um micro-ônibus até Soure ou até mesmo um táxi.

Os barcos que realizam esse trajeto são operados por duas empresas que se revezam no serviço, são elas a Banay e a Arapari e é importante consultar diretos com as empresas os horários das viagens que custam em torno de R$35,00. A outra parte do trajeto que é realizada pelo Micro-ônibus do Edgar custa em torno de R$13,00.

Quando ir a Ilha no Marajó?

A Ilha do Marajó está localizada ao sul da linha do Equador e conta ainda com um clima completamente amazônico, que é marcada por chuvas muito frequentes e também intensas.

Durante o “verão” ocorre a chamada época das chuvas, que se estende de janeiro até junho e por conta deste fenômeno intenso mais da metade da ilha fica alagada neste período.

O período das secas se estende então de julho até dezembro, e é nesse momento que as chuvas costumam dar uma boa trégua e vale lembrar ainda que o calor também já não é tão intenso quanto no verão. Essa é uma época muito interessante para se viajar, já eu o clima está mais ameno, com poucas chuvas e permite que os turistas conheçam mais a fundo todas as belezas que o lugar tem a oferecer.

Entretanto, se você deseja viajar fora do período de seca, não há com o que se preocupar pois as belezas desse lugar única podem ser muito bem apreciadas na época de chuvas também.

. Saiba tudo sobre o turismo em Alter do Chão

Com um clima bem quente toda a paisagem se mostra exuberante seja com campos secos, ou quando se tornam verdadeiros rios alagados. Basta apenas saber qual o período você tem mais interesse a agendar o seu passeio.

Melhor época para visitar a Ilha do Marajó

Como as principais atrações do local são as praias, um bom momento para planejar sua viagem seria quando a temperatura estivesse mais propicia para você aproveitar este tipo de atividade.

Como já foi dito, no verão o local é muito quente e costuma chover quase todos os dias, pois essa é período de chuvas, característica marcante da ilha. Já no inverno, ou período de seca, o lugar continua sim quente, mas com temperaturas mais amenas e ainda com pouco incidência de chuva, o que acaba permitindo que os turistas aproveitem mais os passeios.

Mas vale lembrar que é tudo uma questão de preferência, a escolha vai variar de acordo com o seu gosto e com o que você pretende ver no local, campos secos ou os verdadeiros rios que se forma no verão.

Por isso não tenha medo de optar pela opção que mais lhe pareça viável e que esteja ainda dentro da sua programação e basta apenas viajar e aproveitar tudo que a Ilha do marajó tem a lhe oferecer.

Quantos dias ficar na Ilha do Marajó?

Como atualmente o trajeto se tornou muito mais rápido e pratico devido a viagem com o barco rápido é possível até mesmo fazer um bate e volta e passar apenas um dia na Ilha.

Entretanto essa é uma tarefa bem cansativa e não permite que você aproveite tudo que esse lugar tão vasto e belo tem a lhe oferecer. O ideal mesmo, para desfrutar ao máximo da beleza que essa ilha oferece é uma passada de no mínimo 3 ou 4 dias.

Apenas dessa foram é possível ter tempo para realizar todos os passeios que são clássicos oferecidos na ilha e ainda aproveitar a maioria das praias que são o ponto alto do lugar.

Se você estiver com tempo, uma alternativa muito boa é reservar 3 dias para conhecer Belém. É bem pertinho e a cidade conta ainda cum uma culinária excelente e única, além de várias atrações.

O que fazer na Ilha do Marajó?

Se você está interessado em visitar a Ilha de Marajó, garanto que o passeio valerá sim muito a pena, pois o local é um dos destinos mais interessantes de toda a região norte do país.

O lugar é muito peculiar, repleto de belezas únicas e com a presença marcante de um cenário totalmente selvagem e natural, que conquistou a todos que já passaram por lá.

Dessa forma, traremos aqui alguns dos pontos mais interessantes da ilha, que não podem ficar de fora do seu roteiro de viagem e sem duvidas farão com que você se apaixone por todas as belezas desse lugar.  

Conheça então os pontos mais interessantes localizados nas cidades de Salvaterra e Soure, os principais destinos para aqueles que estão viajando pela Ilha do Marajó

·       Ruínas + Praia de Joanes:

Assim que você chegar à Ilha de Marajó, uma dica muito interessante é dar uma passada para visitar as ruinas de uma igreja que foi construída pelos jesuítas por volta do século XVII em Joanes.

Depois de desfrutar desse cenário deslumbrante e garantir belas fotos desse monumento histórico, visitar a Praias de Joanes é uma excelente opção devido a proximidade.

Além de conhecer dois pontos incríveis da região logo no inicio da viagem você conta ainda com uma boa infraestrutura de bares na praia que permite que você mate a sua fome, tome uma boa cervejinha e ainda relaxe um pouco apreciando uma bela paisagem.

Se você tiver um pouco de sorte é possível que ainda uma espécie de pesca coletiva realizada pelos pássaros que sem duvidas vai te deixar de queijo caído. Um lugar muito aconchegante e lindo.

Foi na Praia de Joanes que presenciamos uma ‘pescaria coletiva’ de um bando de pássaros. Coisa mais linda do mundo. A gente não queria ir embora.

·       Passeio na Fazenda São Jerônimo:

Um dos principais passeios turísticos na Ilha de Marajó é o passeio na Fazenda São Jerônimo, com conta com trilha e até mesmo um divertido passeio de canoa pelo Igarapé do Tucumanduba, que vai até a Praia do Goiabal.

O local conta ainda com uma bela trilha sobre uma ponte de madeira que está localizada em meio ao mangue. Dessa forma compondo um cenário inexplicável e proporcionado uma experiencia sem igual a todos os que passam por ali.

Fazenda São Jerônimo
Foto: Fazenda São Jerônimo / @fazenda_saojeronimo

Existe ainda um belo passeio em volta da fazenda feita por um búfalo, que é um dos símbolos principais a Ilha de Marajó. E realizar esse passeio é essencial é um dos pontos essenciais para todos aqueles que passam por esse lugar.

Esse passeio característico na Fazenda de São Jerônimo, costuma ter 2horas de duração e custa em média R$150,00 por pessoa. E vale lembrar ainda que pode ser feito no sentido contrário, vai depender de como estiver a maré.  

O lugar conta ainda com outro tipo de passeio que é voltado para pessoas maiores de 18 anos, que inclui ainda nadar sobre um búfalo de uma margem a outra de um determinado trecho do largo Igarapé.

Esse passeio tem em media duas horas e meio de duração e custa R$ 200,00 por pessoa. Vale lembrar ainda se você estiver interessado em realizar esse passeio é necessário a agendar com pelo menos 24h de antecedência.

A ilha conta ainda com outras fazendas maravilhosas como a Fazenda Araruna, Fazenda Sanjo e também a Fazenda Bom Jesus. Todas elas são maravilhosas e muito divertidas, mas creio que a Fazenda São Jerônimo é a mais completa e consegue mostrar o suficiente sobre esse tipo de passeio no local.

·       Praia do pesqueiro, Soure:

Não pense que acabou, pois, a ilha conta ainda com um vasto leque de praias com paisagens de tirar o fôlego. A praia do Pesqueiro, por exemplo, é uma das praias salgadas da ilha e fica localiza a 11 km de Soure.

Repleta de infraestrutura para receber da melhor forma possível os visitantes, a praia conta com restaurantes e bares, possibilitando um delicioso almoço, um petisco muito saboroso a até mesmo uma cervejinha para relaxar. Essa sem dúvidas é uma das paradas obrigatórios para os turistas que estão visitando a Ilha de Marajó.

·        Praia da Barra Velha:

Essa é a principal praia da região de Soure e sem dúvidas será um dos seus pontos preferidos. O local é recheado de restaurantes e bares que proporcionam ainda mais alegria e diversão ao seu passeio. Uma bela opção para aqueles que querem descansar e se conectar com a natureza.

·       Arrisque alguns passos de Lundu:

Outra atração imperdível na Ilha do Marajó é assistir um ensaio ou uma apresentação do Grupo Cruzeirinho, localizado no centro de Soure. Os ritmos encontrados na ilha são surpreendentes.

Você pode se divertir, aproveitar muito e até mesmo se arriscar em alguns passos do lundu marajoara, que é a dança local com origens africanas que foi trazida para o brasil pelos negros escravizados.

Como é uma dança muito sensual, o lundu já chegou a ser proibido no país entretanto foi ressurgindo aos poucos de forma mais reservada e escondida e hoje se tornou um dos principais símbolos da Ilha de Marajó.

·       Conheça a tradição da cerâmica marajoara

Uma opção muito divertida de passeio é aproveitar o ateliê de um dos artistas que são especializados na encantadora e única arte de cerâmica marajoara, que é herança dos primeiros nativos da ilha.

As peças originais de cerâmica encontradas nos sítios arqueológicos da região são de uma beleza sem igual e ainda raríssimas. Vale lembrar ainda que infelizmente muitas destas peças não estão mais no Brasil e acabaram fazendo parte de acervos particulares e museus no exterior.

Entretanto existe sim uma grande variedade destes artefatos expostos numa bela coleção no Museu do Marajó, localizado em Cachoeira do Arari, que fica apenas a 74 quilômetros de Soure

Uma dica muito interessante é que se por acaso você não conseguir ir até Cacheira de Arari para visitar o Museu do Marajó, é possível ver algumas das belas peças marajoaras no sem Museu do Forte Presépio, que também lhe garantirá um passeio sensacional.

·       Experimente os produtos da Fazenda Mironga

Uma outra experiencia única que a ilha de marajó pode é se deliciar com os produtos locais que sem duvidas te deixarão com água na boca. O ponto mais famoso é a Fazenda Mironga, que conta com visitação e permite ainda que você acompanhe a ordenha das búfalas e a produção com queijo.

Uma opção muito legal para aqueles que não conseguirem visitar a fazenda é comprar um queijo na balsa, quando estiver voltando para Belém. Dessa forma você não perde a oportunidade de sentir o gostinho das iguarias da região.

Ilha do Marajó Búfalos

 Os búfalos da região são considerados o grande símbolo da Ilha de Marajó. Esses animais que são tão comuns por lá chegam a apesar até meio tonelada, e são utilizados até como espécie de viatura para a policia da região.

Os búfalos que são hoje tão populosos no local, na verdade chegaram até lá por acidente pois um navio que seguia para a Guiana Francesa carregado dos animais encalhou nas proximidades da ilha.

Os búfalos então nadaram até a praia e ainda se adaptaram muito bem ao clima do lugar, que é repleto de rios, campos alagados e igarapés. Esse ambiente perfeito acabou se tornando um paraíso para o animal que hoje é visto por todos os lados e acabou se tornando bem mansinho por conta do frequente contato com os humanos.

Vale lembrar ainda que a presença dos búfalos se tornou muito importante também para a economia local já que diversos produtos são feitos a partir do leite, carne e até mesmo o couro no animal.

História da Ilha de Marajó

Antes mesmo da chegada dos portugueses no país a ilha de marajó já era habitada pela população indígena que vivia na região. Essa população era bem avançada para sua época e já dominava a arte de argila o que explica o porquê da cerâmica marajoara ser tão rica.

Uma informação interessante é que a origem desses antigos habitantes da Ilha de Marajó é na verdade um mistério, já que existem indícios que revelam que a ilha é habitada há pelo menos 5.000 anos. Entretanto pouco se sabe sobre essa população tão antiga e as poucas informações encontradas são oriundas dos sítios arqueológicos da região.

Hotéis em Ilha do Marajó

Bom, agora que já entendemos melhor a beleza deste lugar, não poderíamos deixar de trazer aqui algumas dicas de hospedagem para aqueles que ficaram sonhando em viajar para a Ilha da Marajó.

Justamente por isso, vamos destrinchar melhor algumas das excelentes opções de hospedagem encontradas tanto em Soure, tanto em Salvaterra, os dois principais polos turísticos da região.

·       Dicas de hospedagem em Soure

Em Soure, existem algumas opções muito interessante de hospedagem como a Paracauary Eco Pousada (⭑ 7.8), que é um pouco mais afastada do centro da cidade, mas possui um diferencial, pois é à beira do Rio Paracauari. Desse modo, revelando um ambiente muito gostoso e aconchegante.

Ilha do Marajo - Pousada paracauary / @paracauary
Foto: Pousada Paracauary

Existem ainda outras boas opções na cidade como a Pousada Aruanã (⭑ 8.6) e a Pousada O Canto do Francês (⭑ 7.5). Que também são ótimas opções com acomodações confortáveis e um excelente clima aconchegante.

·        Dicas de hospedagem em Salvaterra

Já em Salvaterra, existem também opções muito boas de hospedagem, como a Pousada Bosque dos Aruãs (⭑ 8.7), Pousada dos Guarás (⭑ 7) e Pousada dos Corações (⭑ 7.9).

Ilha do Marajo - Pousada Bosque dos Aruãs
Foto: Pousada Bosque dos Aruãs / @bosquedosaruas

Todas trazendo todo o conforto necessário para te proporcionar uma viagem gostosa e muito aconchegante. Vale a pena dar uma pesquisada e buscar pela opção que mais lhe agrada, para garantir total satisfação no seu passeio.

Restaurantes em Ilha de Marajó

Agora que você já conhece as riquezas deste lugar e já sabe até mesmo os melhores pontos para se hospedar, não poderíamos esquecer das melhores opções de restaurantes da região.

A ilha é composta por uma excelente estrutura de restaurantes e bares que estão espalhados pelas praias, Soure e até Salvaterra. Não tenha medo e abuse das opções, pois sem duvidas você não irá se arrepender.

Uma dica muito importante quando o assunto é comida gostosa, é te lembrar de visitar o restaurante Solar do Bola que fica localizada em Soure. Não deixe de experimentar o filé marajoara que é um prato inesquecível e te deixará com água na boca.

Conclusão

Desse modo, fica claro que uma viagem para Ilha de Marajó é uma experiencia inesquecível e que vale muito a pena. Não perca essa oportunidade incrível, agende suas férias e vá conhecer esse paraíso secreto do Pará.

Aproveite ao máximo todas as experiências que esse lugar tem a lhe oferecer, desfrute da paisagem, dos passeios de búfalo, da culinária exótica e ainda da arte única da região.

Não tenha medo de embarcar de cabeça nesse cenário tão vasto e belo, aproveite tudo que a Ilha de Marajó tem para te oferecer. Agente sua viagem.